Club Campestre

Ponto de vista
Comunidade
Eventos
Clubinho
Dicas
Artigos
Agenda
Memórias
Galeria
Esportes
Edições anteriores
Instalações
Fale conosco
Home page

Esportes



Um clássico pela paz e fraternidade


      Com participação da comunidade, de ex-profissionais como Tarciso, e até do árbitro Margarida, o segundo Grenal Idishe promovido pelo Macabi em Capão da Canoa foi um sucesso, com três bons jogos e quase uma tonelada alimentos arrecadados.

Pelo segundo ano consecutivo o Grenal Hebraico, ou Grenal Idishe, realizado no Estádio Mariscão, em Capão da Canoa, foi um sucesso. Foram realizadas três partidas. Os jogos foram acompanhados por cerca de mil pessoas, que deixaram 850 quilos de alimentos não perecíveis destinados à comunidade carente da cidade. No primeiro jogo, um combinado entre os colégios IPA e Americano venceu a seleção brasileira de futebol juvenil Macabi, que disputa a Macabíada em Julho, em Israel, por dois a um. Em seguida, na categoria Master, o Grêmio, reforçado pelo ex-ponteiro direito campeão do mundo Tarciso, ganhou de virada por três a dois com gol decisivo marcado por ele, de cabeça. "O gol veio do meu sexto sentido. Percebi que a bola vinha por cima, dei o pique e cheguei para cabecear. Este evento é maravilhoso, tem de ser copiado em cada praia. Eu me orgulho de ser brasileiro porque o brasileiro é solidário, é um povo único", disse ele depois da partida.

Outro destaque no Grenal de Masters foi o goleiro Cláudio, que defendeu um pênalti e foi eleito o melhor em campo. Marcos Ratinecas, o Quinhos, autor de um dos gols do Inter, disse ao jornal do Campestre que "Mais importante que o resultado dos jogos é a idéia do congressamento entre as gerações, realizado através da rivalidade do Grenal” No jogo principal, muito disputado, inclusive com uma expulsão e lances ríspidos dos dois lados - afinal, Grenal é Grenal - a virada foi do Internacional, que venceu por três a dois, com gol decisivo marcado nos minutos finais por Ronie Russowski. O avantajado zagueiro reserva, que havia entrado minutos antes substituindo ao titular, com oportunismo empurrou para dentro a bola após um bate e rebate na área gremista. O gol foi comemorado aos berros, como se valesse uma decisão de campeonato gaúcho. Andrés Rajemberg, atacante que jogou pelos colorados, ganhou o troféu de melhor jogador da partida.

Arbitragem com muita frescura

Fardado de cor-de-rosa, Clésio Moreira, o Margarida, fez da arbitragem um verdadeiro show para a torcida. "Para mim é um prazer muito grande trazer alegria e descontração ao torcedor", disse antes de entrar em campo o espalhafatoso e desengonçado árbitro catarinense de 45 anos, que mora no Rio de Janeiro.

A Equipe de Esportes da Rádio Pampa esteve presente fazendo a cobertura, representada pelo narrador Itaboraí Castro Júnior, por Cássia Carpes, comentarista e pelo repórter Paulo Ledur, sob o comando de Paulo Sérgio Pinto, diretor da Rede Pampa de Comunicação. Foi primeira vez que o Grenal Idishe fez parte de uma jornada esportiva.

Confira a opinião de quem esteve torcendo e de quem jogou:

"Os organizadores estão de parabéns por esta segunda edição do Grenal Idishe. A organização está perfeita e é isso o que importa" - Ernani Igor , empresário.

"Acho que é uma promoção muito saudável e que deveria fazer parte do calendário oficial do veraneio" - Samy Ritter, médico

"Trata-se de um evento muito bonito de confraternização de diferentes gerações e da comunidade, que reúne pessoas que não se vêem o ano inteiro" - Silvio Lewinsohn, empresário

"Eu estou muito feliz em ter participado do jogo e e spero que se repita pois a confraternização é muito importante" - Fernando Garbarski, empresário.

"O que eu mais gostei foi o Margarida" - Marcelo Igor, 7 anos , estudante.

“Este grupo de jovens dirigentes das entidades judaicas que estão tentando reunir a comunidade através do esporte está de parabéns, pois eu acho que o esporte é a única e melhor maneira de unir os povos" - Otávio Piltcher, médico.

"Achei maravilhosa a iniciativa, todo mundo se divertiu e ao mesmo tempo ajudou a comunidade carente de Capão da Canoa" - Luciana Garbarski Radin.

"Um evento organizado e muito bem bolado" - Felipe Oliveira, professor.

" O jogo foi legal porque deu para entrar no campo e porque ajudou quem está precisando” - Lucas Ribeiro, 11 anos, estudante.

"Estou gostando de brincar com meus primos" - Dani Reffeld , 9 anos, estudante.

"Acho bonito as pessoas congregadas em um evento que mexe com as comunidades" - Eduardo Keisermann, empresário.

"Este tipo de empreendimento que os diretores da Macabi fizeram pela segunda vez é uma demonstração de interesse em movimentar as comunidades, e o judaísmo tem muito esta coisa de agrupar, e é bonito ver que os meios de comunicação estão dando respaldo fazendo a cobertura do evento" - Ricardo Stein, o Cookye, Médico.

"Achei os jogos meio parados, mas vim mesmo para ver o Margarida de perto" - Cláudia Machado, veranista e torcedora.

"Um evento como esse é sempre importante e a relação que tem o Internacional com seu rival Grêmio também vive destes confrontos domésticos, destes pequenos enfrentamentos" - Luis Fernando Carvalho, presidente do Sport Club Internacional.

“Este evento maravilhoso foi criado por um grupo de jovens. Todos estão congregados. Nos masters nós perdemos no ano passado mas devolvemos este ano" - Zélio Hoksmann, torcedor símbolo gremista.